Papa Francisco visitará Concílio Mundial de Igrejas

O cardeal Kurt Koch, presidente do Conselho Pontifício para o Diálogo Inter-religioso no Vaticano, confirmou a presença do papa Francisco em Genebra, no próximo mês de junho, na ocasião dos 70 anos do Concílio Mundial de Igrejas. O papa irá ainda aproveitar a visita para participar de uma sessão especial do Comité Central do Concílio

O cardeal disse que o papa “tem um coração muito ecuménico”, que o ecumenismo “está no coração” do líder romano, e que esta celebração será uma “forma adequada” de unir a vontade do Concílio à do papa.

O tema da visita do papa será “Caminhando – Orando – Trabalhando Juntos”, refletindo aquilo que Francisco chama de “ecumenismo da caminhada conjunta”. Por várias vezes, o papa incentivou as igrejas a “seguirem unidas”, o que ajudaria a “apreciar a sua herança comum e o que mais têm em comum”. Disse também que isso permitirá perceber as diferenças e que existe mais o que tratar para além de ultrapassar os pontos de divergência teológica.

O reverendo Olva Fyske Tveit, secretário-geral do Concílio Mundial de Igrejas, disse que a visita papel será “um marco” e “um sinal de esperança para todos os anseiam e trabalham por unidade no mundo”, acrescentando que esta visita será um “sinal de como as igrejas cristãs podem confirmar o seu chamado comum e a missão de servir juntos a Cristo”.

Seguem a todo o vapor as intenções e esforços do Vaticano, logo apoiado pela esmagadora maioria das igrejas cristãs, no sentido de ser encontrado um campo consensual que leva a ação comum e concertada.

Se os homens querem viver em paz, qual o problema disto? O preço a pagar: para isto ser atingido, diferenças irreconciliáveis terão se ser colocadas em segundo plano ou afastadas.

PARTILHE ESTE ARTIGO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *