Papa Francisco apela à unidade com as Igrejas Ortodoxas

Na festa de Santo André, o Apóstolo, o Papa Francisco disse ao Patriarca Ecuménico de Constantinopla que, embora o Espírito Santo tenha instigado nos últimos anos um “diálogo fraterno” entre as Igrejas Católica e Ortodoxa, ambas as Igrejas devem trabalhar para alcançar a plena comunhão entre si.

Enquanto séculos de incompreensão mútua, diferenças e silêncio parecem estar comprometidos [a relação entre a Igreja Católica e a Igreja Ortodoxa], o Espírito Santo, Espírito de unidade, permitiu-nos recomeçar um diálogo fraterno”, escreveu o papa. “Isso foi definitivamente retomado pelos nossos venerados predecessores, o Patriarca Atenágoras e o Papa Paulo VI, e permitiu-nos redescobrir os laços de comunhão que sempre existiram entre nós.

A busca pelo restabelecimento da comunhão plena é, acima de tudo, uma resposta à vontade de nosso Senhor Jesus Cristo, que na véspera de sua Paixão rezou para que seus discípulos sejam todos um”, acrescentou o papa.

Acredita-se que o Patriarca Ecuménico de Constantinopla, o líder de facto do cristianismo ortodoxo, seja o sucessor de Santo André. Embora as várias Igrejas ortodoxas em todo o mundo não estejam sujeitas à sua autoridade administrativa, ele é geralmente considerado como primus inter pares, ou “primeiro entre iguais” em relação aos patriarcas de outras Igrejas Ortodoxas.

O atual patriarca é Bartolomeu I, que ocupou o cargo desde 1991, e é amplamente visto como tendo fomentado o diálogo colaborativo com o Papa Francisco e seus predecessores, o Papa Bento XVI e o Papa São João Paulo II.

O Papa Francisco (…) escreveu que, apesar das diferenças teológicas, “ambas as Igrejas, com um senso de responsabilidade para com o mundo, sentiram aquele chamado urgente, que envolve cada um de nós que fomos batizados, para proclamar o Evangelho a todos os homens e mulheres. Por isso, podemos trabalhar juntos hoje na busca da paz entre os povos, para a abolição de todas as formas de escravidão, para o respeito e a dignidade de todo ser humano e para o cuidado da criação. Com a ajuda de Deus, através do encontro e do diálogo em nossa jornada juntos nos últimos cinquenta anos, nós já experimentamos estar em comunhão, mesmo que ainda não esteja totalmente completada.

Nota: o papa romano segue com as suas iniciativas de aproximação e conciliação com as diferentes comunidades religiosas, cristãs ou não. Contudo, sabemos que isso não tem apenas intenção de entendimento mas também de supremacia. Os próximos tempos deverão demonstrar isso mesmo.

PARTILHE ESTE ARTIGO!

Um comentário em “Papa Francisco apela à unidade com as Igrejas Ortodoxas

  1. Muito interessante a iniciativa do pontífice da ICAR, o que demonstra claramente as tentativas de formar uma unidade da qual haverá apenas uma que dominará sobre todas, tanto faz se da mesma fé ou não, o que importa é a posição de vanguarda que ocupará na condução dos negócios que lhe interessa, facilitado pela característica peculiar de uma Igreja Estado, o que não passará despercebido do mundo, uma vez que o pontífice é, sem dúvida, uma figura de destaque, fato que ninguém poderá deixar de reconhecer

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *